Gestão organizacional: benefícios para conhecer e aplicar

Você já ouviu falar em gestão organizacional? Bem, se você é um gestor ou dono de empresa, certamente já? Mas e suas especificidades, modos de aplicação, benefícios amplos e específicos?

Gerir uma organização, setor ou nicho não é tarefa fácil e, por meio de metodologias adequadas, é possível adquirir mais resultados, agilizar processos, maximizar a eficiência dos setores e, consequentemente, faturar mais.

No contexto das vendas de consignado, em que a metodologia precisa ser humanizada, personalizada, mas, ao mesmo tempo, objetiva e assertiva, a administração organizacional proporciona ainda mais benefícios.

Quer saber a fundo como funciona a gestão organizacional, suas características, vantagens e como ela funciona no contexto de vendas? Acompanhe a leitura deste artigo completo que o blog Fontes, especialista financeiro, preparou para você:

O que é gestão da organização?

Apesar de ser um termo amplo, podemos definir a gestão organizacional como a organização de uma empresa, setor ou negócio com o objetivo de atingir determinado objetivo da forma mais eficaz e rápida possível.

É muito comum que haja dúvida entre as distinções de gestão da organização e gestão de pessoas ou processos, uma vez que ferramentas e métodos organizacionais são baseados nessas e em todos os outros tipos de gestão.

Trata-se, portanto, do tipo mais básico e necessário de gestão – aquela que não se especifica em um determinado aspecto do negócio (financeiro, pessoal, dados etc), mas que se utiliza de suas ferramentas para garantir que toda a operação se mobilize em prol dos objetivos definidos e traçados pelos gestores e lideranças.

Em uma metáfora simples, a gestão organizacional é o “arroz com feijão” da gestão – necessária, relativamente simples, mas muito eficaz.

Quais os modelos de gestão organizacional?

Por ser abrangente, a gestão de uma organização pode seguir modelos pré-definidos que, ao longo do histórico da gestão em empresas e exemplos de negócios que deram certo, acabaram por consolidar-se como tipos, ou modelos organizacionais.

Na prática, esses modelos, apesar de pré-definidos, precisam ajustar-se ao contexto e à realidade do seu negócio para que não haja erros de processo e erros de gestão que possam comprometer a estabilidade da sua empresa.

 

 

Os 4 principais modelos organizacionais são:

Esse, como o próprio nome sugere, é o tipo de gestão que é voltada para os resultados finais, ou seja, o cumprimento ou não das metas e objetivos estipulados para um determinado período de tempo.

Trata-se de um tipo tradicionalista de gestão, em que as especificidades dos processos são consideradas de forma secundária, uma vez que todos os olhos estão voltados para os resultados finais.

Um dos benefícios desse modelo organizacional é a constante presença de feedbacks, o que, de certa forma, deixa a gestão mais humanizada.

Esse tipo de gestão busca constantemente melhorar os processos a fim de deixá-los o mais eficientes possíveis dentro da operação. No contexto das vendas, um modelo organizacional processual busca aprimorar as táticas de prospecção, os mecanismos de vendas, os recursos utilizados pelos colaboradores, o pós-venda e todos os processos ali envolvidos.

Por ser muito processual, há a constante necessidade de mapeamento, o que, indiretamente, colabora com melhorias no relacionamento não somente das equipes, como também dos setores.

A característica básica de uma organização democrática é a ampla participação de todos os envolvidos no processo das tomadas de decisão e participação ativa nas decisões estratégicas – isso porque parte do pressuposto de que o envolvimento de quem participa dos processos os garante know how e, logo, entendimento prático sobre os assuntos.

Esse tipo de gestão é benéfica porque considera todos os participantes da operação, o que é interpretado por parte da gestão humanizada como uma ferramenta essencial na manutenção da satisfação e da efetividade do trabalho.

Esse modelo organizacional funciona sob o princípio oposto da gestão democrática – as decisões e tomadas de ação estratégicas partem da liderança e da gestão para, então, serem introduzidas aos demais colaboradores.

Por um lado, esse tipo de gestão organizacional é benéfica porque parte do princípio que os gestores – pessoas com maior know how estratégico – são os tomadores de decisões. Mas, ao mesmo tempo, dá menos atenção ao conhecimento prático dos colaboradores, o que pode ser prejudicial a longo prazo para o relacionamento da equipe.

Quais são os processos de gestão organizacional?

Para garantir a efetividade da gestão organizacional em todos os contextos, é preciso adotar alguns processos – independentemente do modelo enfatizado em sua estratégia – que garantem tanto a implementação, caso sua empresa ainda não adote esse tipo de gestão, quanto o aprimoramento de técnicas já existentes. Confira:

  • Definir estratégias: pois toda gestão é apoiada nelas. Dê preferência às metas SMART;
  • Implantar a cultura organizacional: toda a equipe precisa estar envolvida nos novos processos gerenciais (especialmente na gestão democrática)
  • Desenvolver os colaboradores: para aplicação contínua de novas táticas, estratégias e, principalmente, colaboração;
  • Recrutamento e seleção de novos profissionais: para manter o fluxo de novas ideias constante.

A gestão organizacional no contexto das vendas no consignado

Partindo para um contexto mais específico, o de vendas no consignado, a gestão organizacional pode ser aplicada de diversas formas.

Além dessas, naturalmente, há muitas outras que podem ser inseridas nesse contexto pois, como dissemos, a gestão organizacional busca o direcionamento para a obtenção de uma vantagem ou objetivo pré-definido. 

Então, se o seu objetivo é aumentar as vendas, por exemplo, a gestão dá conta disso; da mesma forma, se for padronizar processos, ela também pode ser aplicada.

As possibilidades são inúmeras, assim como os benefícios! E, agora que você sabe tudo sobre o assunto, que tal aprender sobre como ser um líder de alta performance e alavancar ainda mais o seu negócio?

Acompanhe o blog Fontes e não perca nenhuma atualização de conteúdo. Até a próxima!